Prefeitura Municipal de Itajaí

13/02/2014

Complexo do Itajaí apresenta o maior valor agregado do Brasil nas cargas movimentadas

Os números são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex)


Embora a corrente de comércio – soma das importações e exportações – do Complexo Portuário do Itajaí tenha somado apenas US$ 17,43 bilhões no exercício de 2013, ante US$ 122,69 bilhões do Porto de Santos, US$ 33,83 bilhões do Porto de Paranaguá e US$ 28,6 bilhões do Porto de Vitória, o complexo portuário catarinense opera as cargas de maior valor agregado entre os dez principais portos brasileiros. Os números são da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), órgão ligado ao Ministério do Desenvol-vimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).
Os números mostram que na relação entre peso e valores (US$/FOB), o valor de cada quilo de carga embarcada ou desembarcadas no cais do Porto Público ou dos demais terminais que compõem o Complexo apresentou o valor de US$ 2,22, o que coloca Itajaí no topo do rol dos portos com maior valor por tonelada movimentada, conforme quadro ao lado.
“O fato de liderarmos o quadro dos portos com operações de mercadorias com maior valor está atrelado às operações exclusivamente com contêineres no Complexo, ou seja, as cargas importadas e exportadas conteinerizadas têm valor bem superior as commodities, que são a principal carga de muitos portos”, informa o superintendente do Porto de Itajaí, engenheiro Antonio Ayres dos Santos Júnior.
Segundo o superintendente, exemplo disso são as cargas de carnes exportadas, que somaram aproximadamente 1,9 milhão de toneladas no ano passado, quase a metade das cargas embarcadas no Complexo, com o valor de US$ 4,41 bilhões. Já o item mecânicos e eletrônicos, com apenas 373,6 mil toneladas exportadas, totalizou US$ 1,27 bilhão, que é um valor considerado bastante expressivo.
Já a pauta de importações é liderada pelos produtos mecânicos e eletrônicos, com um total de 874,1 mil toneladas desembarcadas e valor de US$ 3,24 bilhões. “São cargas que têm baixo peso e alto valor agregado, ao contrário dos grãos e minério de ferro, por exemplo, têm grandes volumes, alto peso e custos muito baixos”, acrescenta Ayres.
No rol dos dez portos, por valor agregado, o Porto do Rio de Janeiro ocupa a segunda posição, com US$ 1,77 por quilo, seguido pelos portos de Santos (US$ 1,31 /Kg), Rio Grande (US$ 1,07/Kg), Salvador (US$ 1,00/kg), São Francisco do Sul (US$ 0,94/Kg), Pecém (US$ 0,84/Kg), Paranaguá (US$ 0,81/kg), Imbituba (US$ 0,30/Kg) e Vitória (US$ 0,18/Kg).
Os números da Secex mostram ainda que dos US$ 23,468 bilhões movimentados por Santa Catarina em operações de comércio exterior no ano passado, US$ 17,280 bilhões foram importados ou exportados pelo Complexo Portuário do Itajaí. As exportações somaram US$ 8,40 bilhões, enquanto as importações ultrapas-saram os US$ 9,190 bilhões. O valor responde por 87,94% da balança comercial catarinense e por 3,62% da balança comercial brasileira.


 

(*) Os volumes em tonelagem tomados como base de cálculo levam em consideração apenas as operações com contêineres cheios.
 

  • Enviar para amigo
  • Imprimir
  • Link:

Enviar notícia para amigo






Rua Blumenau, 05 | CEP 88.305-101 | Centro | Itajaí | Santa Catarina | Brasil
Telefone: [+55] 47 3341 8000