Prefeitura Municipal de Itajaí

01/12/2017

CIPA orienta servidores no dia Mundial da Luta Contra a AIDS.

Objetivo do encontro foi levar as pessoas os cuidados com a doença.

CIPA orienta servidores no dia Mundial da Luta Contra a AIDS.

Objetivo do encontro foi levar as pessoas os cuidados com a doença.

Nesta tarde de sexta-feira, 01 de dezembro, data que em que se celebra o Dia Mundial da Luta Contra a AIDS, servidores da Superintendência do Porto de Itajaí receberam no Auditório de eventos, informações sobre o vírus HIV, desde sua transmissão até os principais cuidados para a saúde e relatos quanto ao preconceito social ainda visto pelas pessoas.

Um vídeo institucional intitulado HIV HOJE – Põe na Roda apresentado pelo médico de renome nacional Dr. Dráuzio Varella, demonstrou de maneira muito bem explicativa as formas de tratamentos, reações do vírus, prevenções e diagnósticos nas pessoas contaminadas pelo vírus e que vivem a rotina de convivência com esta doença que mata milhares de pessoas até mesmo por não ter conhecimentos.

O encontro foi promovido em conjunto com membros que atuam junto a CIPA e Gerência do Meio Ambiente.

“Não podíamos deixar esta data passar em branco. Nós temos o dever de levar as pessoas que, infelizmente, ainda muitas têm preconceito ou até mesmo aquelas que possuem desconhecimento, saber de fato e conscientemente o que se pode fazer em casos quando contraem o vírus HIV. Aqui na superintendência temos como objetivo também de proporcionar informações aos nossos servidores. Pode até parecer que esta doença esteja longe de nós, mas ela não está. Segundo informações divulgadas essa semana na imprensa através da Vigilância Epidemiológica de Itajaí, foi relatado que nossos jovens estão deixando de lado a consciência e a prova de um índice negativo demonstrou que 30% dos jovens estão infectados com o vírus”, lembra a presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes, Regina da Silva dos Santos.

SAIBA MAIS:

Dia 1° de dezembro é celebrado o Dia Mundial de Combate à Aids (sigla em inglês para Síndrome da Imunodeficiência Adquirida). Essa data foi estabelecida pela Assembleia Mundial da Saúde, em 1987, com o apoio da Oganização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, a data é adotada desde 1988. Nesse dia, são realizadas ações em diversos países, visando à conscientização da importância de se combater o vírus do HIV.

Uma das ideias que a data busca promover é o sentimento de solidariedade entre os infectados pelo vírus, além do combate ao preconceito. De fato, por falta de informação, muitas pessoas acabam sendo discriminadas. Daí a importância de se compartilhar informações corretas, que busquem derrubar mitos sobre a doença.

O vírus HIV foi identificado há mais de 30 anos. Ele surgiu na República Democrática do Congo e se espalhou pelo mundo na década de 1980. Atualmente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, em todo o planeta, existam 33 milhões de pessoas que convivem com o vírus e que diariamente surjam 7,5 mil novos casos.

Reação do Vírus.

O vírus do HIV é perigoso e letal por diversos motivos. Um deles é a possibilidade de o agente ficar “hibernado” por até 10 anos sem provocar danos graves, uma vez que o sistema imunológico busca controlar seus ataques. Entretanto, quando o HIV ataca, diversos sintomas começam a preocupar: febre alta, diarréia constante, crescimento dos gânglios linfáticos, erupções na pele e perda de peso. Caso o vírus não seja diagnosticado e controlado, várias doenças flagelam o paciente: pneumonia, alguns tipos de câncer, problemas neurológicos e até perda de memória.

O vírus HIV pode levar até 10 anos para se manifestar

Diagnóstico.

Outro ponto positivo levantado pela campanha é a conscientização da necessidade de se fazer a testagem para o HIV. Jovens e adultos, que se encontram no período de fertilidade sexual, são o principal alvo desse trabalho. Recomenda-se que procurem um Centro de Testagem e Aconselhamento ou uma Unidade de Testagem Móvel para que o diagnóstico seja realizado.

O processo de verificação da infecção pelo vírus acontece em laboratórios, por meio da realização de testes sorológicos e moleculares. No Brasil, esse procedimento é regulamentado pela Portaria 29, que aprovou o Manual Técnico para o Diagnóstico da Infcção do HIV em Adultos e Crianças.

Tratamento.

Um dos principais problemas da doença é que cerca de  70% dos infectados no mundo não tem acesso ao tratamento. O tratamento é feito com, entre outras drogas, um antirretroviral chamado Sulfato de Atazanavir. O Atazanavir é utilizado no início do tratamento. Ele é distribuído pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para cerca de 45 mil pessoas.

O tratamento pelo SUS é feito há 16 anos, garantindo o acesso universal a todos os medicamentos necessários para o tratamento no combate ao vírus HIV. O Brasil é tido como referência mundial. Mas ainda falta muito para que se chegue num nível ideal. O continente africano, onde surgiu o vírus, ainda sofre muito com a falta de tratamento.

Prevenção.

O grande desafio proposto pelo Dia Mundial de Combate à Aids é a luta contra a transmissão desse vírus que já atinge 0,5% da população brasileira. A única forma de prevenção, no ato sexual, é o sexo seguro.

A camisinha masculina é distribuída gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde brasileiro, e para adquiri-la.

FONTE:

https://blog.livrariaflorence.com.br/dia-1-de-dezembro-dia-mundial-de-combate-a-aids/

 

  • Enviar para amigo
  • Imprimir
  • Link:

Enviar notícia para amigo






Rua Blumenau, 05 | CEP 88.305-101 | Centro | Itajaí | Santa Catarina | Brasil
Telefone: [+55] 47 3341 8000